Poemas de Ninguém

Poemas de ninguém ressoando em algum lugar. Seção destinada aos poemas que compõem o livro inédito Rua


Terceiro movimento do livro inédito Rua. Não se sabe ainda quando estarão abertas as outras vias. Na dúvida, pergunte a Ninguém.

Segundo movimento poemático a compor o livro inédito Rua. Recomenda-se ler em companhia de João Cabral de Melo Neto

De forma alguma tome as palavras acima como um título. Nem caia na tentação de achar que Alguém chama-se Ninguém. Esqueça-se dos indivíduos e dos nomes. Apenas enverede na fruição. Mas, caso se torne insuportável prosseguir sem um dêitico, cabe-lhe guardar, à guisa de norteamento, que o poema abaixo compõe o livro inédito Rua.