Poemas de aprendiz - O neoliberalismo, por Beatriz Soares, Caio Alexandre e Gustavo Bastos

14/05/2020

A crítica da miséria liberal é a marca desse poema escrito a seis mãos pelos estudantes Beatriz Soares, Caio Alexandre e Gustavo Bastos. Leiam, e tenham todos uma questionadora experiência.


Cadê o estado

Na economia

Também no Trabalho

E na burocracia?

QUE estado o quê!

Aqui só quero lucro,

Criei leis e regras

Que facilitam tudo.

Homens terceirizados,

Redução dos salários,

Sindicatos em ausência,

Só nós os prejudicados.

Direitos trabalhistas?

Perderam seu valor.

Aposentadorias?

O governo alterou.

Benefício as potências

e multinacionais,

pois minhas economias

são neoliberais.