Poemas de Aprendiz - Como eu sinto dor, por Luiz Miguel

05/06/2020

Uma criação pungente do estudante Luiz Miguel


Como eu sinto dor!

De saber que eles ainda me procuram.

Olhem para mim! Por acaso estou feliz?

Porque eles sempre invadem meus sonhos

E levam tudo aquilo que eu sempre quis.


Como eu sinto dor!

De perceber que não adiantou cortar os cabelos.

Me escute! Não adiantou.

Porque eles sempre quebram meus espelhos,

E impedem de ver o que em mim sobrou.


Como eu sinto do!

De entender que minha voz não tem morada.

Eu tentei gritar! Entenda! Eu tentei.

Mas eles sempre me deixam calada,

Ocultando os dentes que, um dia, criaram casa.


Como eu sinto dor!

De não ver mais a emoção de um amor.

Quem dera poder voltar ao tempo de criança,

No qual só bastavam dois papeis e um lápis de cor,

Onde eu escrevia, com tamanha inocência.