Poema: Delírios de Uma Mente Sã, por Miller Brito

12/10/2020

Hoje não, amanhã

Deixa para um outro dia

Não, eu não tenho tempo

Eu sei, mas é o meu futuro

Sabes que eu não tenho.


Preciso disso, é necessário

É temporário, solidão

Não posso, hoje não

Ele chegará, eu sei que vai.


São desenfreadas as chegadas

Que partem para os mistérios.


Sempre em fuga, medo

disseram que a cura virá

mas deixa pra amanhã

se ela encontrar a cura

entraremos em extinção.




poema publicado originalmente no blog Escrevendo a Eternidade e pode ser encontrado aqui:

escrevendoaeternidade.com/2020/10/poem-delirios-de-uma-mente-sa.html?m=1