Poema: Carta à felicidade, por Larissa Ferreira

18/09/2020

À Pêra de minha infância,

Tu foste a mais saborosa

Dentre todas já provadas.

Algumas deram-me ânsia,

Outras na boca, travosas.

Tu foste a única amada!


Ainda não fui capaz

De provar-te novamente.

Não posso dizer se meu

Paladar ficou detrás,

Ou se é inexistente

O mais doce sabor teu.


Quão difícil será 'inda,

Oh! Pêra de minha infância,

Essa busca - meu clamor,

A que nunca será finda......

Se eterna a distância:

Um bom adeus, com amor.