O instante brasileiro e sua abnegação, por Victor Leandro

15/12/2020

Nada mais falso que dizer que o egoísmo persevera nas densas linhas reacionárias brasileiras. Onde quer que se olhe para os sujeitos, só o que se vê é renúncia e doação.

Tudo está mais caro, não se come mais carne, falta emprego, gás e vacina. Ainda assim, os apoiadores seguem fiéis a seus indiferentes algozes, sob a crença de que estes permanecem conduzindo o país ao rumo correto da moral e da salvação. Diante disso, a convicção propagada é a de que tais sacrifícios valem mais do que a pena.

Dessa maneira, extrai-se um interessante aprendizado. De nada adianta contestar a benevolência dos que habitam o país. Esta existe. O que falta é seu direcionamento.

Ou ainda uma ética que canalize o ímpeto e o transforme em razão. Mas isso é um trabalho para as frentes mobilizadoras. A estas sim, parece que falta um tanto a mais de dar de si mesma.