Histeria, por Letícia Carvalho

13/06/2020

Cobiço o gozo

Como um petulante desvairado

Por ser mulher

Me chamam de histeria


A gota da seiva do céu

Eu quero e desfruto

Me derramo em deleite

Por isso, me intitulam histeria


Reviro os olhos

Incendeio meu leito

Passeio com meus dedos

Pode me chamar de histeria


Sou o grito de socorro

Um atentado à repressão

O gozo também é meu

Eu sou histeria