Amor livre, por Letícia Carvalho

07/06/2020

O afeto que desfruto não é de posse

Nele há vivência, saudade e prazer

É entusiástico como uma ode

Não se decide entre você e morrer


No afeto que desfruto não há retenção

Livre escolheu ficar

Se vai, ainda fica o chão

Livre escolheu amar


Não depende

Não cala

Não prende

Não amarra


É livre porque a liberdade é bela

É bela porque escolheu ser livre

Pintura aquarela

De um robusto e airoso tigre


Porque é selvagem, brutal e beluíno

Ao passo que

É cúmplice, sensível e genuíno


É livre, sobretudo, livre!

Como um tigre

Sem medos

Não acua

Sem receios

Não destoa


Porque é livre

E livre escolheu ficar

Permanecer

E amar